Princípios que nos orientam

10 minutos para ler

Imagine um diretor de cinema entrando num set de filmagens. Equipamentos prontos, verbas coletadas e atores contratados. Agora imagine esse diretor dizendo “AÇÃO” sem ter dado aos atores nenhum script. Os atores não têm ideia do que devem falar e não sabem qual é a motivação da cena e não sabem qual é a utilidade daquela cena. Essa é a receita para o fracasso!

E muitas empresas estão fazendo exatamente isso. Contratam funcionários sem nunca dizer para eles qual é o roteiro, qual é o papel deles no roteiro ou qual é a importância da história.

Se a declaração de missão de uma empresa é vaga, difícil de ler ou mesmo enganosa, é como se você tivesse pedindo para os seus funcionários para aparecerem no set de filmagens sem contar para eles a história. Até que a missão seja definida, ninguém vai chegar em lugar nenhum.

Na Seu Consumo, a ideia é desenvolver os mesmos princípios que são usados por diretores de cinema para desenvolver filmes de sucesso, na criação da nossa declaração de missão – além de quatro outros componentes que vão convidar todo o time e, principalmente, os nossos clientes para dentro da nossa história. Procuramos utilizar uma estrutura similar à que os filmes são criados pois percebemos que essa dinâmica atrai a atenção, cria engajamento e envolvimento

Declaração da nossa MISSÃO

Somente quando é definida uma missão importante, as pessoas jogam no time com um mesmo objetivo. Uma declaração de missão desinteressante, sem objetividade, sem clareza cria um vácuo existencial entre os funcionários. Quando ninguém da empresa sabe para onde a história está indo e não existe um ponto para focar, é criado uma espécie de vácuo existencial. Essa é a receita para a depressão.

Ao contrário, se acordarmos todos os dias com um projeto importante, que demande a atenção e que fique claro para todos que tem algo importante em jogo, a empresa fica fortalecida. Dito de outro modo, tentamos criar a ideia de que algo ruim pode acontecer com o cliente, se nós não nos levantarmos da nossa cama. E assim, livramos a empresa desse vácuo existencial.

Criamos a declaração de missão sobre três pilares:

  • Introduzimos o conflito
  • Determinamos o destino, a meta ambiciosa
  • Definimos o que está em jogo

DECLARAÇÃO DE MISSÃO

Na Seu Consumo, sabemos exatamente como é frustrante viver em um condomínio sem medição individualizada, onde não importa o quanto as pessoas se esforcem para economizar água e gás que nunca sentirão qualquer efeito nos próprios bolsos.
Nós desenvolvemos a melhor tecnologia de individualização de consumo do Brasil porque acreditamos que cada condômino merece pagar apenas pelo que consumiu.

Características chave – SER

Algumas empresas substituíram as características chave por valores fundamentais. Na Seu Consumo achamos que isso é um erro. Não que os valores sejam desimportantes, ao contrário. É que normalmente eles são vagos e não dizem exatamente que tipo de pessoa nós precisamos para ajudar a empresa executar a missão.

Valores como integridade, paixão, positividade, pro-atividade, etc., são importantíssimos para uma empresa prosperar. Mas a verdade é que se você não tem integridade, você deve estar na cadeia e não ajudando nossa empresa a atingir a missão.

E vamos abordar em detalhes apenas três “características chave”. E serão apenas três pois ninguém lembra de mais do isso.

Por exemplo: se eu parar alguém na rua e perguntar aleatoriamente se ele seria capaz de adivinhar empresa cuja missão exige que os funcionários sejam apaixonados, eficientes e confiáveis. Você acha que alguém será capaz de adivinhar? Obviamente não. São valores muito vagos e que podem atender a qualquer empresa.

Por outro lado, se eu perguntar para essas mesmas pessoas: adivinhe qual é a empresa cuja missão exige que os funcionários sejam excelentes jogadores de futebol, apaixonados e determinados a ganhar? Certamente várias pessoas vão ser capazes de adivinhar que é uma equipe de futebol. E isso se dá, pois, as características chave foram suficientemente específicas.

São elas que determinarão o tipo de pessoa a empresa precisa contratar, o tipo de pessoa os funcionários precisam SER e, o mais importante, o tipo de pessoa eles precisam SE TORNAR.

Nossas características-chave têm a pretensão de ser:

  1. Necessárias
  2. Aspiracionais e alcançáveis
  3. Listadas em ordem de prioridade

SER

Pontual
A maior parte dos síndicos não o é por prazer ou profissão. Dessa forma é preciso entender que eles possuem outras atividades que sustentam suas famílias. Então é muito importante não tomar o tempo deles mais do que o estritamente necessário.
Paciente para lidar com pessoas
A maior parte dos síndicos e moradores não têm costume de lidar com tecnologia e atividades de gestão. Por mais óbvio e corriqueiro que seja o problema, o síndico pode ter dificuldade para compreender. Além disso, síndicos mudam de frequentemente. É possível que um síndico tenha muita dificuldade em compreender alguma informação, mas tudo pode facilitar com a eleição de um novo síndico. Por fim, o tempo de tomada de decisão em condomínios costuma ser lento o que faz o ciclo de venda ser extremamente longo.
Bom para lidar com lógica e aritmética.
Na maior parte das vezes os problemas que aparecem no cotidiano de uma empresa de individualização são dúvidas sobre valores e consumo. Para resolver de forma clara e objetiva é absolutamente necessário ter facilidade com aritmética.

Ações críticas – FAZER

Em nossa opinião, nada vai mudar a cultura mais rapidamente do que definir três ações críticas e repetíveis. O nosso objetivo ao definir as três ações críticas é aumentar a eficiência de execução. Quando os funcionários sabem exatamente o que se espera que eles façam, é muito mais provável que eles tomem uma atitude e resolvam o problema.

A ideia é criar uma lista que, se for frequentemente executada – preferencialmente TODOS OS DIAS, ela passe a ser facilmente memorizada. Aos poucos se tornem um hábito que não só vai gerar um aumento expressivo na produtividade, como vai mover toda a empresa em direção da realização da missão.

São três as premissas que as ações críticas procuram atender:

  1. Contribuam diretamente para a missão.
  2. Simbolizem um estilo de vida
  3. Precisa ser repetível

FAZER

Relacionamento.
Em caso de mínima dúvida do cliente, evite resolver por e-mail ou WhatsApp. Prefira SEMPRE fazer uma ligação ou, se possível, vá até o cliente e resolva. Respostas escritas são incapazes de criar relacionamento. A presença é fundamental por duas razões: 1) Tendo em vista que o síndico muda de tempos em tempos, é possível que o atual nem saiba da existência da Seu Consumo. Só irá saber quando aparecer um problema. Aproveite esse problema para fazer um bom relacionamento. 2) A natureza do nosso serviço (muitas vezes REMOTA) acaba não gerando contato e não criando relacionamento. Quando se trata de manter um contrato de prestação de serviço, um bom relacionamento é mais importante do que o preço.
Antecipe-se aos problemas.
O negócio de individualização não é complexo. Mesmo a obra de implantação é tecnicamente simples. Assim, quando os funcionários adquirem experiência, não existem tantas variáveis que podem dar errado. E o sistema Seu Consumo está sendo devidamente automatizado para ajudar a mapear boa parte dos problemas. Além disso, como já sabemos, a grande maioria dos síndicos não são muito atentos às questões de consumo, cabendo à nossa empresa ajudá-los a resolver os problemas. E definitivamente não existe nenhuma forma mais eficaz para resolver um problema do que se antecipar a ele.
Anote tudo.
Registre tudo para que no futuro, todos da empresa possam ter acesso às informações. Aos poucos, vamos melhorar os sistemas de modo a armazenar todos os contatos e todas as interações com clientes. Enquanto isso não acontece, há que haver empenho para registrar toda e qualquer interação, seja na área comercial, obra ou durante o processo de gestão.

A história cativante (PITCH)

A ideia principal aqui é: não queremos contar a nossa história. Queremos CONVIDAR as pessoas para dentro dela. Tendo em vista que estamos falando sobre a empresa, vamos acabar contando a nossa história, mas tentamos fazer isso de uma forma intrigante.

O Story Pitch tem a finalidade de introduzir o problema que a empresa está se propondo a resolver e como esse problema é sério para o cliente. Além disso, é importante introduzir a solução para esse problema e, em seguida, anunciar algum tipo de resultado. Acabou ficando bastante parecido com a declaração de missão, só que foram adicionados alguns novos componentes, com a finalidade cativar o interesse do interlocutor pelo negócio.

PITCH

Quando as pessoas vivem em um condomínio sem medição individualizada, independentemente do quanto se esforcem para economizar água e gás, nunca sentirão qualquer efeito nos próprios bolsos.
Essa sensação de impotência é ainda maior quando elas têm que pagar por vazamentos descontrolados que eventualmente estejam ocorrendo em outras unidades. Além de desestimular a adoção de bons hábitos e medidas de economia, todo esse contexto de frustrações resulta, inevitavelmente, em desavenças entre vizinhos, que recaem sobre o síndico.
A Seu Consumo desenvolveu a melhor tecnologia de individualização de consumo do Brasil, para que o síndico não precise mais lidar com conflitos e, principalmente, porque cada condômino merece pagar apenas pelo que consumiu.

Tema (A MORAL DA HISTÓRIA)

O tema tem a pretensão de ser a fundação dos princípios que orientam a empresa. E assim como toda edificação precisa de uma fundação bem-feita, toda empresa precisa de um tema. É basicamente aquela única coisa que realmente importa na empresa.

Todos as perguntas sobre a sua empresa devem ser respondidas com o tema. Então se alguém te perguntar: – “porque o que você faz é tão importante? ”. Responda com o tema!

O nosso tema tem a pretensão de fornecer três resultados que consideramos valiosos:

  1. Vai definir o seu “porque”.

Deixa claro o motivo pelo qual os funcionários estão fazendo determinada atividade.

  • Vai determinar a “direção”

A missão também tem essa função, mas tudo bem. Vamos reforçar a direção ainda mais. Quanto mais direcionado melhor. Nosso tema reforça o que foi dito na missão, mas com uma perspectiva mais direta.

  • Vai determinar as ações e decisões de todos os funcionários da empresa.

TEMA

Para que o síndico não precise mais de lidar com conflitos e, principalmente, porque cada condômino merece pagar apenas pela água e gás que de fato consumiu.

Posts relacionados