Como precificar o consumo individual?

8 minutos para ler

Antes de entrarmos no tema principal desse texto, vale informar que o serviço de gestão do consumo individual é composto de duas etapas:

  1. Medição do consumo de cada unidade de um condomínio.
  2. Precificação do consumo apurado em um determinado ciclo.

E é exatamente a respeito desse segundo item que pretendemos discorrer ao longo desse texto.

O que significa o termo “precificação do consumo apurado”?

Em linhas gerais, precificar o consumo apurado é a forma com que o condomínio vai transformar o consumo medido em cada unidade (em m³), em valor a pagar (em R$)!

O que aparentemente é uma tarefa simples costuma gerar calorosas discussões.

E foi exatamente para tentar ajudar o síndico a tomar a melhor decisão que resolvemos escrever este post. Leia até o fim e se houver qualquer dúvida, entre em contato conosco.

Qual é a melhor maneira de precificar o consumo?

A metodologia a ser utilizada para precificar o consumo é uma liberalidade de cada condomínio. A Seu Consumo já catalogou e implementou mais de 30 soluções diferentes desenvolvidas por diversos síndicos em todo Brasil. E, invariavelmente, por trás de cada uma dessas novas soluções propostas, existe uma louvável vontade por parte dos síndicos em tornar perfeitamente justa a precificação do consumo individual.

No entanto, na maioria dos casos, apesar do compreensível foco em criar a forma mais justa de fazer a precificação do consumo, os síndicos terminam por desenvolver fórmulas supercomplexas, que acabam gerando o efeito oposto a um dos principais objetivos da individualização, que é a promoção da transparência dos valores que estão sendo cobrados na taxa de condomínio.

Portanto, apesar de existirem dezenas de maneiras de precificar o consumo, com o intuito de tornar esse texto mais simples e objetivo, vamos comentar somente as duas mais comuns.

Na Seu Consumo, damos o nome desses dois métodos mais comuns de:

  1. “TARIFA ÚNICA”
  2. “TARIFA ESCALONADA”

Ficou curioso para conhecer esses métodos?

Continue a leitura que vamos explicar cada um deles, deixando bem claro as principais vantagens e desvantagens de cada método!

  1. TARIFA ÚNICA:

É o método mais comum.

Basicamente, o cálculo é feito dividindo o valor total da conta de água entregue pela Companhia de Saneamento pelo volume total informado nessa mesma conta.

Vantagem:

  • Todas as unidades pagam o mesmo valor de metro cúbico;
  • Fácil entendimento matemático por parte dos condôminos;
  • Condomínio não arrecada do moradores mais do que paga para a empresa fornecedora de água;
  • Haverá sempre uma diferença entre o valor arrecadado pelos moradores e o valor a ser pago para a empresa fornecedora de água. Essa diferença, por obvio, é o consumo das áreas comuns do condomínio.

Desvantagem:

  • Algumas empresas de saneamento cobram um valor fixo pela disponibilidade da água. Quando usamos o método da tarifa única, o apartamento que não apresentar consumo de água, não paga nada, deixando a sua cota de disponibilidade para ser paga pelos demais moradores;
  • Tendo em vista que todos os meses o consumo do condomínio é diferente, então todos os meses, o custo da água será diferente. Isso gera a necessidade de refazer o cálculo todos os meses, obrigando a empresa contratada para realizar esse serviço a ter muita disciplina e atenção.

  1. TARIFA ESCALONADA:

As Companhias de Saneamento, por determinação das Agências Reguladoras de cada Estado, são obrigadas a aplicar uma tabela de precificação dos volumes medidos que tem por objetivo desestimular o consumo. E não existe forma melhor e mais eficaz de desestimular o uso de um determinado produto ou serviço do que cobrar mais caro por ele.

E foi exatamente essa forma que as Agências Reguladoras encontraram: quanto maior o consumo, mais caro será o custo da água fornecida. Na prática, as Companhias de Saneamento desenvolveram tabelas escalonadas em que o valor é cobrado é por faixas de valor que aumentam exponencialmente quanto mais água for consumida pelo condomínio.

Em razão da óbvia credibilidade que as Companhias de Saneamento possuem, muitos síndicos optam por reproduzir a mesma tabela utilizada pela Companhia de Saneamento para precificar o consumo de cada unidade.

No entanto, a regra que vale para as Companhias de Saneamento não necessariamente vale para os condomínios, uma vez que seus objetivos sociais são absolutamente distintos. Enquanto a Companhia de Saneamento tem com uma de suas funções obter lucros, os condomínios devem apenas realizar o rateio das despesas.

Dessa forma, é preciso que o síndico tenha cuidado ao utilizar a mesma metodologia de precificação de consumo que a Companhia de Saneamento está utilizando, a fim de não criar um passivo contábil no condomínio.

Vantagem:

  • Todas as empresas de saneamento possuem em seu site um simulador de “consumo x valor a ser pago”, o que facilita ao síndico demonstrar aos condôminos a forma como se chegou no valor cobrado;
  • Cria uma espécie de “dupla penalização” aos moradores que consomem água muito acima da média do demais condôminos. Os grandes consumidores pagam não só pelo consumo maior, medido pelo medidor individual, mas também pagam um custo de m³ exponencialmente mais alto do que as unidades que consomem menos.
  • Valor da tabela escalonada é reajustado anualmente, dessa forma a empresa que presta o serviço de leitura somente precisa se preocupar em alterar a tabela uma única vez por ano. É uma situação bastante cômoda para a empresa.

Desvantagem:

  • Caso algum condômino deseje uma explicação detalhada sobre o valor cobrado, o síndico terá bastante dificuldade, especialmente se não possuir muita facilidade com conceitos matemáticos;
  • O condomínio acaba auferindo receita líquida com a cobrança da água individualizada;
  • Os maiores consumidores do condomínio acabam financiando a água para os demais moradores;
  • São gerados diferentes custo de metro cúbico entre os moradores do mesmo condomínio, em função do montante consumido. Quem consome mais água, paga um valor de m³ mais caro. Ao cobrar o custo de cada m³ de água consumido em função do consumo, o síndico está abrindo um precedente complicado que não condiz com o objetivo social do condomínio (rateio de despesas).

A opinião da Seu Consumo

Agora que apresentamos os dois métodos mais comuns, vamos dar a nossa opinião, lembrando que a última palavra não é da empresa que presta o serviço de gestão do consumo, mas do condomínio:

A metodologia mais indicada pela Seu Consumo para a cobrança da água é o da “TARIFA ÚNICA”. Abaixo listamos os principais motivos:

  • Função do condomínio é ratear as despesas e não punir ou beneficiar os moradores em função do tanto que consomem. Dessa forma, se o condomínio “comprar” a água por um determinado valor, ele deverá “vender” para os condôminos pelo mesmo valor;
  • Condomínio não pode obter receita com a individualização da água. No entanto, ao utilizar a mesma tabela que a Concessionária de Água utiliza, o condomínio fatalmente irá obter um “lucro”;
  • A água utilizada na área comum do condomínio deve ser paga na taxa de condomínio juntamente como as demais despesas condominiais (portaria, luz, jardinagem, segurança, etc.).

Vale ressaltar que, independentemente da metodologia utilizada, antes e contratar o serviço de individualização para o seu condomínio o síndico precisa avaliar com bastante atenção qual é o nível de automação que a empresa utiliza para realizar o processo de precificação do consumo. Tendo em vista que existem muitas variáveis no cálculo da individualização, quanto mais automatizado for o processo de obtenção do valor a pagar, maior é a garantia de que o serviço será prestado dentro do padrão de qualidade acordado no ato da contratação.

A Seu Consumo é a empresa de gestão do consumo individualizado que mais investe em automação e tecnologia no Brasil. Os investimentos vão desde Inteligência Artificial nesse processo de precificação do consumo, até Machine Learning para ajudar nossos clientes a reduzir o consumo.

Se o seu problema for gestão do consumo de água, conte com a Seu Consumo.

Deseja uma proposta para o seu condomínio?

Acesse o nosso site https://seuconsumo.com/ e solicite um orçamento!

Posts relacionados

Um comentário em “Como precificar o consumo individual?

Deixe um comentário